Ainda tem notas de dez mil escudos?

0
22
Ainda tem notas de dez mil escudos?
- Publicidade -

Se ainda tem notas de dez mil escudos, só as vai poder trocar por euros nos balcões do Banco de Portugal até ao fim de dezembro de 2017.

Há várias notas emitidas pelo Banco de Portugal que ainda podem ser trocadas nas respectivas agências, 20 anos após a retirada de circulação, além da nota de dez mil escudos que podem ser trocadas até ao fim do ano.

É o caso das notas com os valores de: mil escudos; dois mil escudos; cinco mil escudos e dez mil escudos.

A nota de mil escudos, chapa 12, que reproduz Teófilo Braga, entrou em circulação a 4 de agosto de 1988, circulou menos de dez anos, e foi retirada a 31 de dezembro de 1997.

Nota de mil escudos - Teófilo de Braga

A nota de dois mil escudos, chapa 1, com a efígie de Bartolomeu Dias circulou entre 23 de outubro de 1991 e 31 de dezembro de 1997, enquanto a nota de cinco mil escudos, chapa 2 e 2A, ambas a reproduzir Antero de Quental, começaram a circular em datas diferentes.

Nota de dois mil escudos - Bartolomeu Dias

A primeira começou a circular a 28 de setembro de 1987 e a segunda a 30 de março de 1989. Foram retiradas de circulação a 31 de dezembro de 1997.

Nota de cinco mil escudos - Antero de Quental

Finalmente, a nota de dez mil escudos, chapa 1, que reproduz o médico e prémio Nobel da Medicina Egas Moniz, foi emitida em três datas distintas, a última das quais em 1991. Foi retirada em 31 de dezembro de 1997.

Nota de dez mil escudos - Egas Moniz

Até abril de 2018 poderá ser trocada, também, a penúltima nota de 500 escudos, chapa 12, que reproduz Mouzinho da Silveira e que foi retirada de circulação a 30 de abril de 1998.

Nota de cinquentos escudos - Mouzinho da Silveira

Já as restantes cinco notas de 500 escudos – Efígie: João de Barros (chapa 13), 1.000 escudos – Efígie: Pedro Alvares Cabral (chapa 13), 2.000 escudos – Efígie: Bartolomeu Dias (chapa 2), 5.000 escudos – Efígie: Vasco da Gama (chapa 3) e 10.000 escudos – Efígie: Infante D. Henrique (chapa 2) poderão trocadas até 28 de fevereiro de 2022, porque foram substituídas pela entrada das notas de euros no início de 2002.

Dos dezanove países que fazem parte da Zona Euro, em cinco deles – Alemanha, Áustria, Estónia, Irlanda Letónia e Lituânia –, as moedas e notas usadas antes da entrada na moeda única não têm prazo definido para a troca pela moeda corrente.

Também na Bélgica, Eslováquia, Eslovénia e no Luxemburgo não há prazo limite para a troca de notas.

Já na nossa vizinha Espanha as moedas e notas em pesetas podem ser trocadas até final de 2020.

Por último, Malta limitou a troca das notas ao final do próximo ano, enquanto a Holanda recebe as notas de florins até final de 2032.

Nos restantes países (Finlândia, França, Grécia e Itália) as antigas notas e moedas já não são aceites para troca (os markka, francos, dracmas e liras, respetivamente).