Vila de Rei: “Fórum da Floresta e Proteção Civil” deu seguimento ao Ciclo de Fóruns

0
8
Vila de Rei: “Fórum da Floresta e Proteção Civil” deu seguimento ao Ciclo de Fóruns
- Publicidade -

A Biblioteca Municipal de Vila de Rei recebeu, nos dias 27 e 28 de abril, a quinta ação do ciclo de formação, capacitação e debate crítico “Fórum: Cidadania e Desenvolvimento”, com a realização do Fórum da Floresta e Proteção Civil.

Organizada pela equipa do CLDS 3G de Vila de Rei, em parceria com o Município e com o apoio da Florzêzere, o Fórum da Floresta e Proteção Civil voltou a contar com um ilustre painel de oradores, que debateram temas como: “Pinheiro Bravo: O seu aproveitamento e valorização”, “Projeto Melhor Eucalipto: Produzir Mais e Melhor”, “A Certificação Florestal como mais valia para os Produtores Florestais”, “O Medronheiro: Melhores Plantas e Melhores Produções” “Espécies invasoras Lenhosas” e “Estudo caso sobre o Espinheiro Negro (Hakea Sericea) no Concelho de Vila de Rei”, ao longo do primeiro dia; “Ligação ANPC – Câmaras Municipais”, “AFOCELCA – Organização e Apoio no Combate aos Incêndios Florestais”, “Demonstração da Aplicação MACIFRE” e “Coordenador de Proteção Civil vs Comandante dos Bombeiros”, no segundo dia da iniciativa. O Fórum da Floresta e Proteção Civil terminou no Agrupamento de Escolas de Vila de Rei, com a dinamização da peça de Teatro “A Proteção dos Desprotegidos”.

O público voltou a mostrar uma boa adesão a esta nova iniciativa do ciclo de formações, com um total de cerca de 70 pessoas a marcarem presença no conjunto das diferentes iniciativas.

O Presidente do Município de Vila de Rei, Ricardo Aires, marcou presença na Sessão de Abertura do segundo dia do Fórum, onde destacou que “a troca de experiências e saberes em relação a tão importantes temáticas para o País, e em espacial para a região Centro, assume uma elevada importância na defesa da nossa floresta. Vila de Rei tem conseguido, ao longo dos últimos anos, obter um reduzido número de focos de incêndio florestal e esperamos continuar com estes resultados, aplicando e reforçando as nossas medidas preventivas e de combate aos incêndios.”

As sessões deste Ciclo de Fóruns abordam temáticas de relevância e interesse para a ação dos serviços técnicos, das instituições da região e das autarquias locais, estando igualmente abertas à participação do público em geral.

Ao longo dos próximos meses seguem-se ainda mais cinco Fóruns, calendarizados da seguinte forma: Fórum da Juventude – 24 de maio; Fórum da Deficiência – 25 e 26 de maio; Fórum da Justiça – 22 e 23 de junho; Fórum do Turismo – 20 e 21 de julho; Fórum Social – 1 e 2 de agosto.