Vila de Rei líder na recolha de Resíduos Sólidos Urbanos

0
3
Vila de Rei líder na recolha de Resíduos Sólidos Urbanos
- Publicidade -

A Valnor – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, S.A., empresa responsável pela recolha, triagem, valorização e tratamento de resíduos sólidos em 25 municípios da região Centro do País, apresentou os seus dados alusivos à recolha de Resíduos Sólidos Urbanos no ano de 2016, onde Vila de Rei se encontra novamente em destaque.

O ranking global apresentado pela Valnor mostra que os habitantes de Vila de Rei são os que mais reciclam entre os 25 concelhos abrangidos, com uma média total de 65,02 kg por ano de resíduos. Em segundo lugar surgem os munícipes de Portalegre, com 62,80 kg/hab e, na terceira posição, os habitantes de Castelo de Vide com 60,46 kg/hab.

Os números apresentados mostram que Vila de Rei é o quarto Município com maior capitação de kg/habitante em recolha de papel e cartão, com uma média de 26,54 kg por ano (a média dos 25 municípios é de 20,72 kg/hab).

Em relação à recolha de embalagens e metais, Vila de Rei surge destacada na primeira posição, com 18 kg/hab, a uma grande distância do segundo classificado (Fronteira com 15,66 kg/hab) e muito acima da média dos Municípios da Valnor – 11,43 kg/hab.

 No que diz respeito à recolha de vidro, Vila de Rei surge na segunda posição, com 20,49 kg/hab, quando a média dos 25 municípios é de 13,04 kg/hab.

Os dados apresentados mostram ainda que, quer os concelhos com um maior número de residentes por km2 ou menor densidade populacional, apresentam resultados bastante diversificados, não existindo uma relação causa – efeito entre esses dados e a menor ou maior propensão para a separação dos Resíduos Sólidos Urbanos.

O Presidente do Município Vilarregense, Ricardo Aires, afirma que “Vila de Rei volta, uma vez mais, a apresentar excelentes resultados na recolha de Resíduos Sólidos Urbanos. Os nossos munícipes estão novamente de parabéns por esta adesão a práticas ambientais que coloca o nosso Concelho num lugar de destaque em matérias de proteção do meio ambiente. É agora importante continuarmos a promover e a desenvolver práticas ambientais responsáveis, separando os nossos resíduos e colocando-os no respetivo ecoponto.”